As Viagens do Gamelão de Porcelana e Cristal


O Gamelão de Porcelana e Cristal foi criado para ser parte de Um Plácido Domingo, uma das primeiras peças performativas de Opus Tutti, apresentada nos Jardins da Fundação Calouste Gulbenkian. A experiência de Um Plácido Domingo revelou-nos um instrumento/escultura sonora delicado e inspirador, com um potencial enorme para o trabalho com crianças, escolas, famílias. Viemos a descobrir depois que o Gamelão de Porcelana e Cristal gostaria de levar mais longe as ideias de Opus Tutti. Ouvimos o que ele nos disse e fomos como ele até outras paragens, sempre à procura das reverberações que ele causa nos espaços arquitectónicos e ambientais mas sobretudo nas pessoas. Foi assim em Leiria (no Museu da Imagem em Movimento, na Igreja de S. Pedro, e no Pinhal de Leiria), em Famalicão (Parque da Devesa), Aveiro (Museu de Sta. Joana e nos Claustros da Misericórdia), Lisboa (CCB), Porto (Casa da Música), Coimbra (Convento de S. Francisco), Águeda (Centro Cultural de Águeda), Torres Novas (Convento do Carmo). Por onde passa deixa nos sons um rasto de luz.